sexta-feira, 28 de setembro de 2012

NOTA

POEMARGENS ficou alguns dias fora do ar para pequenos ajustes. Infelizmente não consegui, ainda, rever todas as postagens do blog, mas vou passar um pente fino em todos os textos, remover alguns, corrigir outros e identificar com clareza a origem e a autoria de alguns textos postados aqui.
Mesmo sendo cuidadoso no que publico, alguns créditos não foram devidamente atribuídos, fato que só pode gerar mal entendidos. Justamente por não ser um espaço autoral, mas um painel onde publico poetas que despertaram o meu interesse, é bom assinalar bem o caráter de colagem, baú, página caótica onde convivem as mais diversas propostas poéticas, retiradas das mais diversas fontes.
Acredito que seja uma crise de crescimento. Criei a página para postar poemas alheios em um único lugar, sem maiores pretensões, mas o blog alcançou  uma dimensão imprevista. Entre retirá-lo de circulação e mantê-lo, optei pela segunda possibilidade, apesar de ser obrigado a realizar verdadeira limpeza.
Mais à frente, quando não estiver tão sobrecarregado de serviços, vou repensar a proposta do blog.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Nuno Júdice




 















Exercício

Pego num pedaço de silêncio. Parto-o ao meio,
e vejo saírem de dentro dele as palavras que
ficaram por dizer. Umas, meto-as num frasco
com o álcool da memória, para que se
transformem num licor de remorso; outras,
guardo-as na cabeça para as dizer, um dia,
a quem me perguntou o que significavam.
Mas o silêncio de onde as palavras saíram
volta a espalhar-se sobre elas. Bebo o licor
do remorso; e tiro da cabeça as outras palavras
que lá ficaram, até o ruído desaparecer, e só
o silêncio ficar, inteiro, sem nada por dentro.