Joseph Brodsky



















Poema de Joseph Brodsky traduzido por Guilherme Gontijo Flores.

Um explorador polar

Os huskies devorados.Sem espaço
no seu diário. E o rastro dos seus traços
no rosto em sombra e sépia da esposa fecha
a data, feito toupeira, junto da bochecha.
Ao lado a foto da irmã. Toda a parentela pena:
chegou-se à latitude mais dantesca!
E como a meia de seda de uma rainha burlesca
seminua ela sobe a sua coxa: gangrena.

A Polar Explorer

All the huskies are eaten. There is no space
left in the diary And the beads of quick
words scatter over his spouse's sepia-shaded face
adding the date in question like a mole to her lovely cheek.
Next the snapshot of his sister. He doesn't spare his kin:
what's been reached is the highest possible latitude!
And like the silk stocking of a burlesque half-nude
queen it climbs up his thigh: gangrene.

In:  Eutomia - Revista de Literatura e Linguística - v. 1 - n. 13 (2014)


Postagens mais visitadas