Georg Trakl


GeorgTrakl (1887-1914)
























                                                                                                                                                           
Um poema do poeta expressionista alemão Georg Trakl traduzido por Claudia Cavalcanti.


Calma e silêncio


Pastores enterraram o sol na floresta nua.
Um pescador puxou
A lua do lago gelado em áspera rede.

No cristal azul
Mora o pálido Homem, o rosto apoiado nas suas estrelas;
Ou curva a cabeça em sono purpúreo.

Mas comove o voo negro dos pássaros
Ao observador, santidade de flores azuis.
O silêncio próximo pensa no esquecido, anjos apagados.

De novo anoitece a fronte em pedra lunar;
Um rapaz radiante
Surge a irmã em outono e negra decomposição.



In Poesia expressionista alemã: uma antologia. Edição bilíngue ilustrada. Org. e trad. de Claudia Cavalcanti. São Paulo: Estação Liberdade, 2000. p. 207.

Postagens mais visitadas