quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Hölderlin e eu



Voltar a Hölderlin numa noite chuvosa de domingo é ouro.

A viagem da vida

Para o alto forcejava meu espírito, mas
Amor trouxe-o logo para baixo, mais ainda
Encurvou-o o sofrimento; assim, eis que o arco
Da vida me trouxe ao ponto de partida.

Tradução de José Paulo Paes

Aqui um pálido reflexo que incluí no livro Movimento Suspeito, Editora Urutau, 2016.

A ilha de Kant


Atlântida infundada
a vida
apenas
ponto de partida
nenhum
porto de chegada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário