César Vallejo


Espergesia                                              



Yo nací un día
que Dios estuvo enfermo.

Todos saben que vivo,
que soy malo; y no saben
del diciembre de ese enero.
Pues yo nací un día
que Dios estuvo enfermo.

Hay un vacío
en mi aire metafísico
que nadie ha de palpar:
el claustro de un silencio
que habló a flor de fuego.
Yo nací un día
que Dios estuvo enfermo.

Hermano, escucha, escucha...
Bueno. Y que no me vaya
sin llevar diciembres,
sin dejar eneros.
Pues yo nací un día
que Dios estuvo enfermo.

Todos saben que vivo,
que mastico... Y no saben
por quê en mi verso chirrían,
oscuro sinsabor de féretro,

luyidos vientos
desenroscados de la Esfinge
preguntona del Desierto.

Todos saben... Y no saben
que la Luz es tísica,
y la Sombra gorda...
Y no saben que el Misterio sintetiza...

que él es la joroba
musical y triste que a distancia denuncia
el paso meridiano de Ias lindes a las Lindes,

Yo nací un día
que Dios estuvo enfermo,
grave.

In Los Heraldos Negros, 1919.


* * *


Tradução José Antônio Cavalcanti

Espergesia *


Eu nasci num dia
em que Deus ficou enfermo.

Todos sabem que vivo,
que sou mau; e não sabem
desse dezembro em janeiro.
Pois eu nasci num dia em
que Deus ficou enfermo.

Há um vazio
em meu ar metafísico
que ninguém pode tocar:
o claustro de um silêncio
que falou à flor de fogo.
Eu nasci num dia
em que Deus ficou enfermo.

Irmão, escuta, escuta...
Bem. Que não me vá embora
sem levar dezembros,
sem deixar janeiros.
Pois eu nasci num dia
em que Deus ficou enfermo.

Todos sabem que vivo,
que mastigo... E não sabem
por que em meu verso rangem,
escuro dissabor de féretro,
ventos carrancudos
desenroscados da Esfinge
inquisidora do Deserto.

Todos sabem... E não sabem
que a Luz é tísica,
e a Sombra é gorda
E não sabem que o Mistério sintetiza...
que ele é a corcova
musical e triste que denuncia a distância
o passo meridiano dos limites aos Limites.
Eu nasci um dia
que Deus ficou enfermo,
grave.
     



* Sobre a origem da palavra “espergesia” não há consenso. Muitos afirmam que se trata de palavra inventada por César Vallejo, reunindo os termos “esperma” e “gênesis”, hipótese que me parece a mais provável. Outros acreditam que condense as ideias de “esperança” e “gênesis”. Há, ainda, quem afirme ser um arcaísmo, mas nunca consegui saber em que dicionário encontrá-la. 

Postagens mais visitadas